Receba primeiro nossas atualizações em seu email. Digite seu email abaixo!

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

A HISTÓRIA DO MEU CASAMENTO - PARTE 1 (como tudo começou)

Vou inaugurar a sessão "Sonho de princesa", que conta histórias de amor e casamentos reais contando a história do meu casamento e como tudo começou nessa de trabalhar com casamentos. Siga-me os bons....

Esse mês, dia 24 de novembro de 2013, irei completar um ano de casada. Por isso, vou contar aqui detalhes sobre meu casamento e como tem muita coisa para falar e muitas fotos para mostrar, dividi o relato em partes.

Momento da cerimônia - foto: BlancoRios Foto

Dessa forma, essa é a parte 1, onde conto como tudo começou. Vamos lá...

Tudo começou em um encontro de jovens espíritas no período do carnaval, no ano 2000, onde eu e Durval nos conhecemos, não rolou nada, trocamos apenas endereços e telefones junto com todos que ficaram na nossa turma. 


Turma da sala que fiquei no encontro de jovens, de várias cidades. Obs: Não tenho mais contato com essas pessoas da foto, então se você é uma delas e se sentir incomodado entre em contato.
               
De cidades diferentes, ele em Salvador e eu no interior, passaram-se meses com nossas trocas de cartas já que eu não tinha nem computador nem outro acesso à internet.



 Cartas que recebi de Durval da nº 1 à nº 59

Trocávamos ideias e compartilhávamos histórias até um dia em que viajei para Salvador por causa do vestibular que eu ia fazer. Nos reencontramos e no dia 24 de novembro daquele ano (2000), começamos namorar. Muitas coisas aconteceram, muitas dificuldades foram superadas. 


Cartas que recebi de Durval da nº 1 à nº 59
O tempo foi passando e quando vimos já estávamos completando 11 anos de namoro. Mas, enfrentamos uma grande crise o que culminou em término do nosso relacionamento no início de 2012. 

Passei por muito sofrimento sentindo sua falta, emagreci 10 kg, foquei no trabalho ... "ficamos" no carnaval, pois é, isso mesmo, peguei o "ex"...mas, comecei a acostumar-me com sua ausência ... foi quando ele pediu para voltar, logo depois do carnaval. Embora o medo de não dar certo, o amor, a saudade e a vontade de continuarmos juntos, falou mais alto.    


Juntos no carnaval

Eu estava morando sozinha quando voltamos. Minha irmã com quem eu morava estava trabalhando no interior. Ele foi chegando de mansinho, trazendo a cada dia um pouco de suas coisas e quando vi estávamos morando juntos. Foi aí que em menos de um mês minha irmã voltou para ficar. Tivemos que lidar com a situação e dividirmos o mesmo espaço.

O ano de 2012 foi passando e em setembro, mês de nossos aniversários (meu, dele e de minha irmã), dois dias após o niver dele, fui pedida em casamento. Essa parte é bem engraçada: eu estava de licença do trabalho porque estava meio deprê e estava em casa. Ele foi trabalhar e me chamou para ir com ele, eu fui mas fiquei esperando em um shopping perto. Ele me ligou dizendo que estava vindo me encontrar para irmos embora e demorou muito. 

Comecei a ligar para ele até que ele atendeu dizendo que estava me vendo e ai nos encontramos no meio do shopping. Ele estava com uma sacolinha de uma loja de jóias e me deu, eu achei que era um presente de aniversário, já que meu niver seria dali a oito dias. Só que não!

Enquanto eu me atracava com a sacolinha tentando abri-la e não conseguia, ele dizia afoito: "abre logo, abre logo...que eu tô nervoso..abre logo..." Eram duas alianças do jeito que eu queria - finas. Meus olhos se encheram de lágrimas, eu não conseguia acreditar que o que eu tinha esperado há tanto tempo, ao longo de 11 anos de namoro, enfim tinha acontecido! No meio do corredor do shopping: eu chorava, ele tremia e talvez ninguém que por ali passava tenha imaginado o que estava acontecendo e que ia mudar tanto nossas vidas daí em diante.

Saímos dali conversando sobre como seria. Eu achava que a proposta era para casar somente no civil já que a grana estava curtíssima, mas confesso que amei quando ele disse: "vamos fazer logo tudo, completo, com festa "... aí divagamos nas ideias de quem seriam os parinhos e madrinhas, local da festa, tipo de comida, etc... não tínhamos nenhuma reserva financeira e não sabíamos como seria, só sabíamos que íamos nos casar e que seria como desse para ser, com as condições do momento.

Resolvemos que o pedido de casamento seria segredo até outubro quando meu pai viria do interior e reuniríamos todos para uma "comemoração" atrasada dos nossos aniversários momento que na verdade Du faria o pedido. Não seria noivado porque quando fizemos 7 anos de namoro ele me deu um anel de noivado, mas não teve pedido nem comemoração, só comunicamos nossas famílias. Então seria pedido de casamento mesmo.

Assim o pedido de casamento oficial foi no dia 08 de outubro de 2012 em um restaurante em Salvador, onde moramos. Du pediu minha mão ao meu pai da forma como eu queria: bateu com um talher na taça, levantou, fez discurso, fez o pedido. Mas não foi combinado, nem deu tempo para isso, acho que ele adivinhou...que eu queria assim.

A hora do pedido



Aproveitamos a surpresa e entregamos os convites para os padrinhos: nossas irmãs e seus companheiros. Cada um recebeu uma caixinha com um cupcake recheado de ganache e decorado com fores para ficar dentro da proposta do tema escolhido e uma carta-convite impressa. 
   
A produção dos cupckes que eu fiz 
A cara da minha irmã e sócia com o convite para ser madrinha

Os nossos cupcakes se diferenciavam porque tinham um coração sobre cada um 

A partir de então começava a saga rumo ao altar que eu conto na parte 2 em comemoração a um ano de casados que completaremos domingo, depois de amanhã.  



Abraços, 

Julini - sócia fundadora da (TPM) Toda Princesa Merce soluções criativas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...