Receba primeiro nossas atualizações em seu email. Digite seu email abaixo!

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

JARDINAGEM - O DESPERTAR DE UM HOBBY

Olá príncipe ou princesa,

Quem tem contato comigo através do facebook sabe que vivo curtindo e compartilhando imagens de paisagens, jardins, plantas etc. Eu adoro plantas de todos os tipos. 

Meu interesse por jardinagem começou em um momento muito difícil em minha vida. Foi no período de 2004 a início de 2005 que eu tive um problema no olho, quase ficando cega, o que obrigou-me a voltar de Salvador para o interior para repousar e realizar meu tratamento estando junto  à minha família, na casa da minha avó. 




Eram tantos os remédios tomados de hora em hora e que deixavam-me debilitada, que perdi o ânimo para tudo, fiquei muito desanimada. Vi que eu precisava sair do foco da doença e ter algo com o que me ocupar.

Certo dia, fui a uma festa infantil na casa de uma pessoa que nem conhecia. Não, eu não fui de penetra..rs. A dona da festa utilizou a casa de uma amiga dela. Conversando com o do dono da casa, fiz um elogio ao jardim que realmente é muito bonito e transmitia uma atmosfera de bem estar. Ele empolgado disse que fora ele quem fez tudo: que plantou o jardim, que fez a fonte ornamental etc. 

Fiquei enlouquecida e passei a festa toda conversando sobre isso. Acho que essa foi a primeira vez que vi um diy, um faça você  mesmo seu jardim ali na minha frente. Voltei para casa sonhando em refazer um jardim na casa da minha avó, já que o que tinha restado era o antigo quintal que se resumia a chão batido.

A casa da minha avó é um caso a parte. Lá sempre teve um quintal grande com muitas plantas e árvores frutíferas. Tinha pé de banana, pé de abacate, pé de seriguela, pé de pitanga, pé de romã, pé de goiaba, pé de pinha, pé de manga, pé de jambo, pé de pimenta, plantas medicinais, ornamentais....e chega que não estou nem lembrando mais! 


Minha irmã com minha avó

Eu criança no quintal da minha avó

No quintal da minha avó - da direita para esquerda eu sou a maior, a do meio minha irmã e a da esquerda minha prima
Desculpe a extensa lista de plantas, mas ela foi necessária para você entender a dimensão da derrubada da maioria delas, para mim já que seria construída outra casa nos fundos, porque a casa da frente estava muito velha.

A tristeza foi profunda quando vi as plantas serem derrubas uma a uma e o quintal onde brinquei toda minha infância, onde eu fingia ser uma princesa na floresta. Bateu um vazio!

Então, quando voltei da festa lembrando o jardim da casa que visitei, me enchi de esperança imaginando como poderia ser o novo jardim da casa da minha avó.

Revirando as coisas da minha tia encontrei várias revista: de decoração, de viagens, de moda e de artesanato. Comecei a olhar todas as revistas em busca de referências, afinal de contas, como seria esse jardim, como eu queria? Eu ainda não sabia.

Como minha tia tinha plantado em vasos algumas das plantas do quintal e feito mudas de outras que ela foi conseguindo com amigos, resolvi começar pelo que tinha em casa. Pronto, era só começar a plantar, só que não!

A terra, antes muito fértil, era só barro duro. Ainda tentamos, eu e minha irmã, cavar a terra mas não deu certo, era muito compacta. Perguntando aqui e ali, minha tia morrendo de medo de a gente matar as plantas, descobri, com a ajuda dela, que era preciso adubar a terra. 


Eu no quintal afofando a terra - reparou que estou inchada? Efeito do tratamento que mencionei no início 

Minha irmã comigo afofando a terra

Assim fui misturando esterco de gado, cascas de verduras, legumes e frutas. Molhando e cavando para afofar a terra.

Depois de mais de mês fazendo esse processo, começamos a plantar. Como começar??? Voltei às revistas da minha tia e fui juntando ideias. Lí sobre feng shui (técnica oriental de harmonização de ambientes) aplicado na composição de jardins e mandei brasa: fiz uma planta baixa do jardim, apliquei o baguá (mapa de áreas do feng shui) , escolhi as plantas de acordo com cada área (trabalho, relacionamento, amigos, família, criatividade, prosperidade e sucesso). Cada área tem uma especificidade e prevê a utilização de objetos e elementos para harmonizá-la e o centro do baguá é a saúde.


Exemplo de aplicação do baguá, mapa do feng shui - imagem do google

E depois de mais de um mês de plantadas as plantas vingaram e ficaram muito bonitas e o quintal dando um ar de bem estar e paz. Esse foi um dos diys mais legais que eu e minha irmã já fizemos até agora. Um diy de jardinagem. 

Olha a cara de felicidade do quintal...sorriu tanto que surgiram frutas e flores de todos os lados.

Essas fotos são do quintal que fica nos fundos da casa...


Pé de pitanga

Pé de acerola

Suculenta junto ao muro

Suculenta junto ao muro em uma parte que plantei grama

Suculenta junto ao muro em uma parte que plantei grama

vaso com mix de suculentas 

Pé de uva que plantei - comprei na feira da cidade

Pé de uva que plantei - detalhe: um pé de goiaba que nasceu próximo
Pé de goiaba que nasceu próximo junto ao pé de uva

Bananeira com cacho

Eu colhendo as uvas
Mas ainda não acabou....como a casa da minha avó foi construída nos fundos da casa da frente, na casa nova tem um jardim na frente que nós também demos uma repaginada. Fotos da frente da casa...


Flores

Flores

Flores

Samambaia no côco

Flores

Pé de romã, aí desde que eu era pequena


Céu na Chapada Diamantina - dia lindo nesse dia no qual tirei as fotos


Amo tanto essa casa, esse quinta e jardim que até hoje meus sonhos ainda acontecem aí do jeito que era quando eu era criança.....

Hoje, morando em uma capital (Salvador), não abro mão do contato com a natureza. E nas minhas idas e vindas sempre trago uma plantinha escondida no ônibus. Mas isso já é história para um outro dia!

Demonstrativo das minhas plantinhas aqui no castelo. Esse relato faz parte da sessão "Doce castelo" porque acreditamos que todo lugar que nos faz sentir bem e nos deixa felizes é um castelo.









Beijos, 

Julini - sócia-fundadora da TPM - Toda Princesa Merece soluções criativas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...