Receba primeiro nossas atualizações em seu email. Digite seu email abaixo!

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

AINDA ESTAMOS FECHADOS PARA BALANÇO...MAS NÃO RESISTI

Olá príncipe ou princesa,

Bem, quem leu o último post sabe que estamos fechados para balanço, para planejamento daqui do blog e para eu organizar a minha vida e escrever meus TCCs das minhas pós-graduações....contei isso aqui, para quem não leu.


Então. Eu estava aqui, respondendo alguns comentários de leitores do blog durante minha pausa para o almoço e...não resisti quando minha irmã disse em conversa no face: 




Sim, ela me chama de Joca e eu odeio, mas não conta para ninguém o meu apelido, tá?

Depois de ler isso não consegui fazer mais nada! Um turbilhão de lembranças me vieram na cabeça...lembrei desde quando comecei a estudar para o vestibular quando estava morando no interior e eu estudava em casa porque não tinha cursinho lá...lembrei de quando vim morar em Salvador e comecei a namorar com mô desde essa época...estudei e estudei e estudei...fiz 10 vestibulares em 4 anos porque tinha muita coisa que eu não tinha visto na escola e o cursinho acabou sendo um segundo ensino médio!

Ver meu nome na lista de aprovados da Universidade Federal da Bahia (UFBA) não teve preço e foi inesquecível...enfim eu passava no vestibular do curso dos meus sonhos e tinha sido muito difícil chegar até ali. O vestibular para psicologia na UFBA naquele ano foi o terceiro mais concorrido e eu estava dentroooo....

Passada a euforia, após entrar na faculdade me deparei com as dificuldades de permanecer na Universidade. E o dinheiro? Foi muito puxado para minha família e durante os cinco anos do curso não consegui nenhum emprego ou um estágio remunerado...isso pesou para minha família, mas, o sonho de ser psicóloga e ajudar as pessoa falou mais alto, não desisti!

Foram cinco anos intensos, participei de três grupos de pesquisa, fui membro da Psicojunior (Empresa Junior de Psicologia), fui voluntária do Serviço de Psicologia da faculdade, atendi pacientes nos estágios e um monte de outras coisas. 

Fui psicanalista no primeiro ano, behaviorista no segundo...quis ser apenas pesquisadora depois e no final me apaixonei pela gestat-terapia a minha abordagem de escolha da psicologia. 

Assim, após tantos desafios e dificuldades, a minha formatura foi a confirmação de que meu esforço valeu à pena e foi um momento maravilhoso!




Hoje,  continuo firme na minha escolha pela psicologia! Embora eu não ganhe dinheiro ainda com ela e precisei fazer outras coisas para me sustentar...porque vou dizer, ô mercado de trabalho difícil de entrar, viu? Mas ainda assim a psicologia é o meu sonho que foi em parte realizado!



Agradeço aos meus pais, minha avó, minha irmã, marido  e família dele, meu cunhado e padrinho Vini pelo apoio. E às minhas tia Lassi, Vaninha e Vânia por sempre acreditarem e incentivarem. 



Agradeço aos meus professores por seus exemplos que me ensinaram mais do que com mil palavras. Em especial à professora Patrícia por me inserir no mundo da pesquisa (foi o primeiro grupo de pesquisa que participei) e pela oportunidade de ser monitora na sua disciplina, ao professor Jorge pela acolhida no grupo de orientação vocacional  e pelas discussões sobre a escolha profissional e sobre  a vida, aos professores Henrique e Garcia pelas descobertas da complexidade na pesquisa e discussões no grupo CONES, à Matheus (na época doutorando) pela oportunidade de trabalhar em sua pesquisa e escrever um capítulo do livro do OVE juntos e à professora Sônia pela oportunidade no grupo de pesquisa Observatório da Vida Estudantil (OVE).  

Agradeço ainda à Lika, professora da faculdade, supervisora do meu estágio, gurua da minha pós em gestatl-terapia, orientadora do estágio da pós e minha professora no curso de caixa de areia e ainda professora no curso de atualização "Reconfigurando o campo familiar". Com você aprendi e aprendo muito a cada contato! Você é muito especial para mim!


Agradeço à Ana Rita, psicóloga do serviço de psicologia pela oportunidade na equipe de triagem de pacientes e ao povo da borboleta (marca da Psicojunior) pelas experiências e serviços prestados aos clientes da empresa o que me ajudou a ser mais assertiva profissionalmente.



Desejar aos meus colegas de turma e de formatura boa sorte na carreira e que tenhamos uma psicologia mais valorizada e que nos valorize, que nosso estado chamado Bahia tenha mais emprego, trabalho, mais vagas em concursos e melhor remuneração, porque gente para trabalhar já tem!



Sem mais...porque já estou chorando...

Vou-me indo porque tenho meus trabalhos das pós-graduações para fazer e o tempo urge e Deus tem pressa!

Até breve,

Beijos,

Julini
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...